terça-feira, 1 de setembro de 2015

13 no totobola

A amizade é dos acontecimentos mais mágicos que podemos vivenciar. Uma amizade verdadeira é um amor eterno, um amor que jamais se desgastará. Como uma fonte de água cristalina que segue naturalmente o seu curso, sem que os obstáculos o obstruam, a amizade verdadeira é abrilhantada com a mesma pureza, com a mesma cristalinidade. 

Eu costumava pensar que as amizades se construíam e com essa perspectiva tentei incluir no meu mundo pessoas que não correspondiam à minha idealização. Mas agora sei que as amizades não se constroem, elas surgem como que por um acaso. Tal como geneticamente a união aleatória de dois gâmetas origina um ser único e complexo, tal como a paixão que emerge da casualidade, a amizade também começa de uma forma espontânea e inesperada. Criarmos empatia com alguém é uma questão "de pele", como genericamente se costuma dizer, ou seja, desencadeamos reações químicas que nos fazem sentir cómodos com umas pessoas e não com outras. Depois segue-se a tarefa de alimentar essa empatia. Quando as duas pessoas dispendem a mesma energia nesse processo surgem as amizades eternas, as amizades que nunca se esgotam. O amor entre amigos é um amor generoso, que não magoa, que não fere, ele é partilhado de uma forma gratuita sem esperar compensações. 

Quando encontramos uma amizade para a vida, tornamo-nos pessoas melhores, mais completas, o nosso mundo torna-se maior. Não são as amizades que se constroem mas são elas que nos constroem a nós, que nos transformam e amadurecem. 

Eu tenho a felicidade de ter no meu mundo fortes amizades, amizades eternas. Uma dessas amizades surgiu não há muito tempo. Ontem enquanto dividíamos as horas, sentindo a brisa do mar e o calor do sol, senti esse conforto que só o amor dos amigos nos dá. Falámos durante horas, confidências e trivialidades, mas foi nos momentos de silêncio que senti o maior conforto. O maior teste à amizade é a partilha do silêncio. Quando uma amizade é verdadeira não há constrangimento no silêncio. Ontem partilhei com a minha amiga a contemplação do sol a desaparecer no horizonte por detrás das nuvens. Partilhámos este, como tantos outros momentos, em silêncio. Nesses momentos sou feliz!

Entre as cinzas da sobrevivência

Tenho fascínio pelas teorias de evolução das espécies e do universo. Não me assusta saber que somos resultado de poeiras cósmicas e que...